sábado, 22 de setembro de 2012

O caso de Sérgio Vieira de Mello- o Embaixador brasileiro da ONU

  Sérgio Vieira de Mello foi morto num "atentado terrorista " em bagdá (Iraque) a 10 anos atrás, este foi o primeiro brasileiro a ganhar um cargo tão bem sucedido como embaixador na ONU (Organização das Nações Unidas). Formado em filosofia pela Universidade de Sorbonne, na França, Vieira de Mello começou a trabalhar na agência da Onu para refugiados aos 21 anos, tornou-se diplomata de carreira com o título de doutorado. Sempre se envolvendo em questões sociais e internacionais quando jovem participou da marcha estudantil de 68, durante 34 anos de carreira na Onu, esteve envolvido em conflitos em vários países como Bangladesh, no Líbano, na Bósnia, em Ruanda, Kosovo, Timor Leste e Iraque.
  Vieira de Mello foi considerado como o sucessor de Kofi Annan na secretaria-geral das Nações Unidas. Apesar frequentemente confrontar-se com a impotência da Onu, este provou que poderia defender com unhas e dentes a organização. Em maio de 2003, foi indicado como secretário-geral das Nações Unidas durante quatro meses no Iraque.
   Existe relatórios dos quais Vieira Mello teria dito em vários trechos que o país não haveria uma necessidade de uma invasão militar para suprimir as forças terroristas, acreditava que mesmo que houvesse uma força militar internacional ou estaduniense não iria acalmar a situação daquele mundo e que iria provocar uma situação mais catastrófica. Porém, foi morto num atentado no Hotel Canal, o responsável pelo crime, teria sido o líder da Al-Qaeda, Abu Musab Zarqawi, por ter se intrometido em questões religiosas no Timor Leste.
  Depois de sua morte, nota-se que no governo Lula e Dilma, não mais quiseram, representar algum brasileiro no conselho de segurança da ONU, porque? Não sei, a questão é que pessoas como esta que coloquei em pauta merece pelo menos ganhar notoriedade pelo que fez, nos vários conflitos que participou, nos vários estudos dos quais o beneficiaram e ganhou postos de destaque que seria invejável para sua época e em sua força em querer atuar pela paz.

8 comentários:

Morini disse...

Sim, os bons são esquecidos rápido, e morrem cedo. Belo post. É sempre bom lembrar daqueles que foram importantes ao Brasil ou ao mundo.

Dani disse...

Pelo menos alguns lembram dos bons...



http://expectativasreais.blogspot.com.br/

Victor Lourenço disse...

Sérgio era tão especial que na ONU era chamado pelo seu nome e não pelo sobrenome como é normalmente feito. Era um dos mais brilhantes brasileiros de todos os tempo! Pena que os bons morrem jovens.

http://www.dinheirodemetal.com/

Zetrusk disse...

Muito bom lembrar de pessoas como ele. Na minha opinião, o governo de Lula e Dilma não são bons...

Rodrigo Bandas disse...

Sérgio Vieira de Mellofoi um dos melhores ou seja um dos que se destacaram fora do Brasil. Inclusive na ONU que ele fez tanta coisa.
Mas os presidentes brasileiros não reconhecem que ele fez muito, mas do que eles fizeram.

Só as pessoas envolvidas na internet lembram desse cara que ajudou muito.

http://rodrigobandasoficial.blogspot.com.br/

Caroline Luft disse...

Uma grande pessoa com toda certeza. É triste ver como algumas pessoas veem a violência como solução.

http://where-you-can-always-find-me.blogspot.com.br/

Café de Fita disse...

Grande homem. Posto muito bom, parabéns.

***
Patrícia Roberta

Homer J. Simpson disse...

Um homem importante de quem quase não se fala, infelizmente!

Cara, dá uma olhada no layout do seu blog porque tá muito ruim pra clicar nos link, tá uma dificuldade imensa, quase não consegui comentar aqui. o conteúdo é de primeiro, mas a pagina não ajuda o usuário.

http://deixakieto.blogspot.com.br/

Abraços, Caio Gomes.